Nascido e criado na Ribeira de Santarém, Hugo Mendes estudou Eng. Biotecnológica mas a paixão pelos vinhos falou mais alto e desde a vindima de 2006 que se dedica por inteiro à enologia. Amante da comunicação da arte aos consumidores, é presença habitual nas redes sociais. Alimenta desde 2008 um blog dedicado a descomplicar a enologia para os enófilos. Tornou-se produtor em nome próprio na vindima de 2016, tendo para isso realizado o primeiro crowdfunding, em Portugal, para financiamento de um vinho.

 

Sobre o Vinho:

Inspirado por alguns Fernão Pires do Tejo, que provei com mais de 20 anos, percebi que a casta não era bem o que me queriam convencer. O potencial de envelhecimento está lá. só temos de o procurar. Movido por isso decidi que a base do vinho seria um Fernão Pires apanhado mais cedo para preservar aromas mais citrinos e acidez mais alta. Loteei com Arinto porque entendo que os grandes vinhos são lotes e não monovarietais e engarrafei cedo para evoluir em garrafa. Favorecendo os aromas provenientes da uva e o seu amadurecimento. No segundo ano, 2017, decidi adicionar 30% de estágio em madeira ao lote para intensificar a estrutura de boca e ajudar a revelar aromas. Resultou num vinho mais expressivo e mais encorpado. Um vinho completo.

Vinhos