A história de uma empresa de vinhos começa muitas vezes antes da sua constituição formal: foi o caso da Lusovini.

 

Este projecto assenta em muitas gerações ligadas ao setor, as quais, através dos seus descendentes, veem hoje continuada a sua paixão pelo vinho. Os sócios da Lusovini estão a recriar essa herança requalificando vinhas velhas, plantando novas vinhas, construindo novas adegas e tentando ser inovadores no turismo do vinho – o enoturismo.
O nosso desafio é colocar dentro das garrafas toda a riqueza deste país vitícola extraordinário que é Portual.

 

Portugal tem regiões vinícolas tão diferentes que a Lusovini, tendo partido do Dão, rapidamente se expandiu para as regiões da Bairrada, do Douro, do Alentejo e do Vinho Verde. A verdade é que o conjunto superou a soma das partes, o todo fez a diferença. A empresa celebrou isso mesmo adotando um nova marca: LUSOVINI – VINHOS DE PORTUGAL, a sua designação atual.

 

No decurso do seu processo de transformar o potencial vinícola de Portual em marcas de vinho, a Lusovini apostou nos mercados internacionais como veículo de comunicação dos vinhos portugueses.

 

Inicialmente por razões históricas e culturais, priviligeou estreitar laços cm países de língua oficial portuguesa, criando a Lusovini Angola (Luanda), Brasvini (São Paulo) e Monzanvini (Maputo). Com estes mercados consolidados, o desafiou passou então par aos mercados mais distantes de cultura portuguesa: os Estados Unidos dea América e os países do Extremo Oriente, com a China à cabeça.

 

Nas geografias destes quatro continentes montou operações de apoio aos seus Clientes, garantindo-lhes que os vinhos são bem armazenados, servidos e bebidos nas condições ideais.

 

Abarcando as mais importantes regiões de Portugal – Vinho Verde, Douro, Dão, Bairrada, Tejo, Alentejo e Vinho do Porto – a Lusovini tem como objectivo estratégico oferecer aos seus consumidores a melhor relação preço-qualidade em todos os segmentos do mercado dos vinhos.

 

Esse objetivo – que se transformou numa imagem de marca – deve-se, desde logo, aos profissionais da viticultura que acompanham o desenvolvimento das nossas vinhas, procurando sempre melhorar a sua qualidade e obter, ano após ano, os meljores ressultados a cada vindima. E depois há a enologia, na qual a Lusovini tem uma opção clara: fazer vinhos de perfil tradicional, com vocação para acompanhar comida, seja ela de que gastronomia for. Por isso, sob a liderança da enóloga Sónia Martins, a Lusovini tem desenvolvido marcas que refletem uma grande atenção às mais recentes tendências da crítica e do gosto em todo o mundo, mais centradas na elegância e na complexidade dos vinhos e no seu potencial para evoluir em garrafa.

 

A Lusovini investe na inovação e na vanguarda técnica com o mesmo emrenho que preserva a tradição, desenvolvendo em permanência projetos de investigação nos dominios da viticultura e da enologia. O objetivo é continuar a evoluir nestas àreas, obter resultados aplicáveis no terreno, quebrar certos mitos. O objectivo é principalmente, continuar a apresentar ao mercado vinhos distintose com grande personalidade.

 

A Lusovini empenha-se muito em prestar um serviço integrado ao retalho e à hotelaria e restauração locais. Mas também se dirige aos diferentes grupos de consumidores finais, mostrando-lhes como os vinhos se podem encaixar no seu quotidiano e dar-lhe a graça que não exisitiria sem eles.

Vinhos