PNC é a sigla da Parceiros Na Criação, mas também dos apelidos dos seus criadores. Joana Pratas e
João Nápoles de Carvalho são um jovem casal que decidiu apostar na produção e comercialização de
vinhos e azeite, no Douro. Mais do que uma empresa, quiseram criar um projecto familiar, do qual fazem
parte activa os seus filhos, Maria Teresa e António Maria.

 

A Parceiros Na Criação (PNC) foi constituída a 13 de Agosto de 2012 e estabelecida a 1 de Novembro de
2013, com o lançamento dos primeiros vinhos e azeite h’OUR. Mas, na verdade, a sua história começou a
traçar-se anos antes, quando, em 1996, João Nápoles se mudou para a propriedade da família, para gerir
os destinos da vinha e do olival do pai. O gosto pela terra e o desejo de dar continuidade ao legado da
família fê-lo despertar para a sua verdadeira vocação: a agricultura. Licenciou-se em Gestão Agrária, na
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real.

 

João é um duriense, de família e de coração, a quem a Quinta do Monte Travesso, situada em Barcos, no
concelho de Tabuaço, diz quase tudo. Foi oferecida pelo seu bisavô Artur Magalhães Pinto Ribeiro – um
dos três fundadores e o primeiro presidente da Casa do Douro – à sua avó Margarida, como dote de
casamento. Os pais do João e ele ali viveram durante anos e lá voltavam em tempo de férias e vindimas.
As partilhas entre o seu tio e pai ditaram que a propriedade fosse dividida, assumindo dois nomes: Quinta
do Monte Travesso e Quinta de Montravesso. Esta última, desde então, gerida afincadamente pelo João,
que reconverteu parte dos oito hectares de vinha existente e plantou quatro. A propriedade, rebaptizada
de Casa da Esteira, possui um total de 14 hectares.

 

Em 2011, ano Vintage, João casa com a ribatejana Joana Pratas, que deixou Lisboa para rumar e viver
no Douro. Joana cria então o seu próprio negócio, como consultora em comunicação precisamente no
sector dos vinhos, gastronomia e turismo. Juntos, concretizam o sonho de serem Parceiros Na Criação,
na vida e no vinho. Em 2013 nasce a primeira filha do casal, passando a ser três. Três foram também os
produtos com que iniciaram a PNC. No final de 2014 nasce o segundo filho do casal e, por coincidência,
lançam mais uma referência vínica.

Em 2018 iniciou-se um novo ciclo no seio da família PNC. Nasce a Casa da Esteira, para dar nome aos
vinhos topo de gama e também à propriedade que passa a ser dos quatro, no dia 10 de Dezembro. Mais
do que uma marca e um espaço físico, a Casa da Esteira é um projecto de vida concretizado a quatro.

Vinhos